O que é Pesquisa?

Pesquisa é coleta, análise, apresentação e utilização de dados a respeito de atitudes, bens, características, comportamentos, hábitos, motivações, necessidades, opiniões ou sentimentos de indivíduos, grupos, órgãos ou instituições.

A Pesquisa de mercado e opinião pública é uma ferramenta de trabalho que apresenta fatos apurados com acuidade, para que decisões sejam tomadas com segurança.

É o instrumento que dá respaldo as empresas/marcas que buscam informações para ações de marketing, captação e estabelecimento do perfil dos consumidores e clientes, dentre outros.

Os resultados de pesquisa são valiosos quando fornecem os elementos que permitam tomadas de decisões, encaminhem soluções e resultem em ações. Tem também como finalidade estudar os problemas relativos aos planos de produção, de propaganda e de distribuição, buscando incrementar as vendas e aumentar os lucros da empresa.

São várias as interpretações que se tem a respeito de pesquisa de mercado, veja por exemplo o que alguns de nossos internautas respondem quando perguntamos:

Para você o que é pesquisa de mercado?

“Pesquisa é a maneira de obter informações primordiais na concepção de um projeto ou ação de marketing”;


“Produzir o conhecimento. Valer-se de uma ou mais metodologia para produção do conhecimento”;

“Conjunto de informações estruturadas”;

“Forma de diagnóstico para elaboração de atitudes cidadãs”;

“Instrumento de trabalho que de suporte para atender e selecionar clientes”

Independente da maneira de se expressar, dois conceitos fundamentais são subjacentes as respostas:

  1. Método específico para se obter uma informação.
  2. A informação obtida como ferramenta de trabalho.

Mas qual o tipo de informação que se deseja?

É apenas uma quantificação das possibilidades ou da efetivação da implantação e/ou desenvolvimento de um empreendimento, ou a qualificação das informações?

A grosso modo, uma pesquisa quantitativa serve para expressar a quantidade de pessoas que estão satisfeitas ou não com os produtos e/ou serviços utilizados. Para esta análise, diferentes variáveis poderão ser aplicadas, vejamos algumas:

 “se avaliam como “ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo”, ou “muito satisfeitos, satisfeitos, pouco satisfeitos ou nada satisfeitos”, ou ainda, “concordam totalmente, apenas concordam, discordam, discordam totalmente”, da qualidade de produtos e/ou serviços.

No caso da pesquisa qualitativa, o que se procura é descobrir as razões e os motivos da satisfação ou da insatisfação. O que interessa é informação subjetiva, que interpretada literalmente diz respeito ao sub-jecto.

Esta é uma das pesquisas mais valorizadas atualmente, porém muitas vezes usadas erroneamente, sobretudo pelos marqueteiros políticos.

Antes de entrarmos na descrição dos tipos de pesquisas, sobretudo a qualitativa, é necessário, expor um ponto de vista quanto a dicotomia, qualitativa x quantitativa, pois nem sempre o quanti-quali são vistos como complementares. Muitas vezes são entendidos como totalmente antagônicos, pior ainda quando se diz que os números de pesquisas quantitativas apresentam resultados totalmente isentos, pois seriam “frios” e totalmente objetivos. Ora, mesmo dados quantitativos também são qualitativos. Esses números “frios” expressam informações referente a pessoas (sujeitos) e suas atividades (economia). Além disso, também são apresentados e interpretados por sujeitos. Na nossa visão, mesmo os números quantitativos são duplamente qualitativos.

Um mesmo dado, pode ter múltiplas interpretações, cada qual condizente a um grupo de sujeitos ou segmento social (político, religioso, empresarial, dentre outros). O que irá determinar a sua “frieza” e sua expressividade são os meios utilizados “tamanho da mídia” ou quem comenta, interpreta ou se utiliza destes dados.

× Olá! Tem alguma pergunta, ficarei feliz em ajudar!