Um dos principais lançamentos literários do ano é o livro “Preta Potência – Como a resistência e a ancestralidade me ajudaram a criar o maior evento de cultura negra da América Latina” (Editora Harpercollins), de Adriana Barbosa, CEO da PretaHub e fundadora do Festival Feira Preta. Adriana reconhece o Instituto MAS Pesquisa na obra, que reúne histórias lutas travadas diariamente por ela para transformar a Feira Preta no que é hoje.

“Para nós foi uma grande satisfação ter este reconhecimento por parte da Adriana Barbosa, que é uma profissional que respeitamos uma empreendedora corajosa e referência para muitas pessoas, ainda mais quando falamos do povo preto, que ainda enfrenta os desafios das desigualdades no Brasil”, afirma o sociólogo e diretor do Instituto MAS Pesquisa, Marcos Agostinho Silva.

Adriana Barbosa, uma das mulheres mas influentes do Brasil, pelo seu ativismo e garra empreendedora, descreve a sua trajetória e também a história dos movimentos negros brasileiros em seu livro.

Na obra, Adriana Barbosa relata nas páginas 193 e 194 o papel do sociólogo Marcos Agostinho Silva, que por meio de levantamento científico, identificou que a Feira Preta atrai um público consumidor de produtos e cultura com formação e condições econômicas estruturadas e fortalecidas. “Ele é uma das pessoas que têm observado sociologicamente o perfil do nosso público e nossos avanços em termos de estrutura, estratégia e organização”, afirma ela em sua escrita.

 A fundadora da Feira Preta e também CEO da PretaHub, afirma também que o trabalho realizado pelo Instituto MAS Pesquisa, do qual Marcos Agostinho é diretor, identificou ainda a mudança em relação aos níveis de escolaridade da população negra. “Para se ter ideia, 70% dos e das participantes cursam ou concluíram o ensino superior, um índice dez vezes maior em relação à população negra em geral”.

Criada por Adriana Barbosa em 2002, hoje a Feira Preta é o maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América Latina, e reúne anualmente milhares de pessoas interessadas em valorizar e empoderar produtoras, produtoras e artistas em meio a muita música e dança e boa comida.

O livro “Preta Potência” narra uma história que começa lá atrás, na época da escravização, e envolve uma imensa coletividade engajada em dar visibilidade e força a um povo que o Brasil  ainda insiste em subjugar. Povo que encontra na Feira Preta também um ambiente de celebração de sua ancestralidade, de sua cultura, de sua identidade, de sua raça.




INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA
BWMA Comunicação Corporativa
Gustavo Bornwinnson
gustavo@bwma.com.br

11 98217-1827