Vinte e oito anos após o ex-prefeito de Osasco, Francisco Rossi, disputar com Márcio Covas o segundo turno das eleições para o cargo de governador do Estado de São Paulo, em 1994, a região volta ao cenário estadual com dois nomes que são lançados para a disputa ao mesmo posto em 2022: os prefeitos Rubens Furlan, de Barueri, e Elvis Cezar, de Santana de Parnaíba, ambos do PSDB.

Em 1994, Rossi, que não foi eleito, era do PDT, mas Furlan e Elvis são da mesma legenda do presidenciável João Doria, governador de São Paulo. Furlan tem 40 anos de vida pública e Elvis pelo jeito caminha na mesma estrada. Furlan já teve seu nome lançado como possível candidato ao cargo e mais recentemente, melhor dizendo, neste ano, seu nome alçou voo mais sólido rumo ao Palácio dos Bandeirantes: primeiro o secretário de Estado, Carlos Vinholi listou seu nome em entrevista à revista Veja São Paulo como uma das opções na sucessão de Doria, e ainda neste mês o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, foi convidá-lo para ser candidato em 2022. Furlan não negou e disse que se for da vontade de Deus ele aceita o desafio.


Tendo Furlan no jogo e com a disposição que tem demonstrado, resta saber como serão as “prévias” tucanas entre o seu nome e Elvis, ex-prefeito de Santana de Parnaíba nos últimos anos e tendo, ainda, eleito seu sucessor Marco Tonho. Elvis também não está de brincadeira. Afinal, eu estou falando aqui do cargo de governador do Estado com a maior concentração econômica do País, e degrau para a Presidência da República. Elvis tem utilizado um vídeo da deputada federal Renata Abreu, presidente nacional do Podemos, em que elaconvida a disputar a sucessão de Doria pela legenda.

Na outra ponta, o prefeito de Itapevi, Igor Soares (Podemos), reeleito com o maior percentual do Brasil, acima de 98% dos votos válidos, convidou Furlan para disputar o cargo de governador pelo partido. É possível perceber que o processo articular pró 2022 no PSDB, Podemos e PDT já começou e não há espaço para afirmações clássicas do tipo: “ainda é cedo para falar sobre as eleições ano quem”.

Em paralelo à candidatura majoritária para o governo paulista, deve lembrar os nomes do pai do prefeito Elvis, o deputado estadual Marmo Cezar (ex-prefeito de Santana de Parnaíba), também o nome da deputada federal e vice-presidente nacional do PSDB, Bruna Furlan, filha de Rubens Furlan, e ainda o nome de Furlan Filho que já corre pelos bastidores como possível candidato a deputado federal, o que traria Bruna como candidata para a Assembleia Legislativa.

Vale dizer também que Furlan teria à disposição o Avante, caso queira partir mesmo para o Palácio dos Bandeirantes. Essa possível candidatura de Furlan dá início a um processo contínuo de caravanas em prol de articulações estaduais, afinal de contas existem motivos para Furlan e Elvis vestirem a camisa já que a região hoje tem um protagonismo econômico e geográfico mais importante como eixos que sempre estiveram na vitrine, como o Grande ABC.

Marcos Agostinho Silva é sociólogo, cientista político e diretor do Instituto MAS Pesquisa.